Alan Patrick: conheça a história do jogador brasileiro que brilha na Ucrânia

Alan Patrick teve um início de carreira muito promissor, e rapidamente foi para a Europa. Depois, voltou e jogou em vários times grandes do país, mas retornou para a Ucrânia, onde brilha até hoje. Saiba mais sobre a carreira do meio-campista:

Alan PAtrick jogador

Início da carreira

Alan Patrick Lourenço, nascido no dia 13 de maio de 1991 em Catanduva (SP), é mais um menino da Vila, pois foi revelado nas categorias de base do Santos. Ele chegou à equipe profissional em 2009, com 18 anos.

Rapidamente ele conquistou a torcida. Em 2010 e 2011, seus anos de maior destaque no Peixe, ele era considerado o sucessor natural de Paulo Henrique Ganso, que na época era uma das maiores promessas do Brasil e, por isso, sua saída para um grande clube era iminente.

Pelo Santos, Alan Patrick fez 36 jogos, marcando sete gols. Mesmo em pouquíssimo tempo, ele conquistou 4 títulos: os campeonatos Paulistas de 2010 e 2011, a Copa do Brasil de 2010 e a Libertadores de 2011, no time de Neymar e companhia.

Ida para a Europa, rápida volta e muitos empréstimos

Assim como vários jogadores brasileiros que se destacam, Alan Patrick foi vendido para o Shakhtar Donetsk, da Ucânia. A transferência se concretizou em junho de 2011, por 4 milhões de euros.

Entretanto, apenas dois anos depois da ida à Europa, o meio-campo já voltou ao Brasil. Em julho de 2013, ele foi contratado pelo Internacional por empréstimo. Neste ano, ele teve uma trajetória bem apagada na equipe de Porto Alegre, muitas vezes nem sendo relacionado para as partidas.

Mas, em 2014, com a chegada de Abel Braga ao Inter, Alan Patrick ganhou confiança e se destacou muito no campeonato estadual. Ainda assim, o Inter decidiu não renovar o empréstimo no fim do ano.

Alan Patrick, então, estava prestes a retornar para a Ucrânia, quando o Palmeiras fez uma proposta de empréstimo ao meia. Ele chegou ao alviverde em janeiro de 2015 e já marcou logo em sua estreia, em um amistoso. No entanto, as lesões acabaram atrapalhando o desempenho de Alan Patrick no Verdão, e ele deixou o clube com apenas 13 partidas disputadas.

Destaque no Flamengo

Em junho de 2015, menos de seis meses após a chegada ao Palmeiras, o alviverde decidiu liberar Alan Patrick, repassando o contrato de empréstimo do atleta ao Flamengo.

Na disputa do campeonato brasileiro daquele ano, Alan Patrick finalmente voltou a se destacar em solo nacional. Pelo Mengão, ele marcou vários golaços, conquistando vários pequenos prêmios de melhor jogador em campo e gol mais bonito da rodada. Na época, a imprensa brasileira comentava que ele havia assimilado a responsabilidade de organizar o time em campo.

Após 24 rodadas, Alan Patrick ainda figurava na seleção de melhores jogadores do Brasileirão. Mas, ele acabou se envolvendo em algumas polêmicas relacionadas à festas indevidas, o que gerou protestos por parte da torcida em um jogo em que ele participou de 3 gols para o Flamengo.

Entretanto, mesmo com o bom desempenho de Alan Patrick, o Flamengo ficou apenas com a décima colocação no Brasileirão. No ano seguinte, o meio-campista entrou para a lista dos 55 melhores jogadores da América. Pelo rubro-negro, viveu seu momento mais glorioso, com 15 gols e 11 assistências em 76 partidas.

Volta e consolidação no Shakhtar

Em janeiro de 2017, após o fim de seu empréstimo, Alan Patrick retornou ao Shakhtar Donetsk, de onde nunca mais saiu. O meia acabou se consolidando na equipe ucraniana, que ainda conta com vários outros atletas brasileiros.

Em 2018, Alan Patrick renovou seu contrato com a equipe da Ucrânia até 2022 e afirmou estar muito feliz no clube.

Em 2020, viveu um grande momento pelo Shakhtar. Alan Patrick marcou um gol contra o Benfica, em um empate por 3×3 no mata-mata da Liga Europa. O gol rendeu a classificação ao Shakhtar e foi eleito o lance mais marcante do ano pela torcida ucraniana.

Passagens pela Seleção Brasileira

Além de todos os clubes da carreira, Alan Patrick também defendeu a Seleção Brasileira nas categorias de base. Em 2008, ele atuou pela seleção sub-18. Já em 2010, ele passou atuar pelo Brasil sub-20, equipe em que conquistou seus principais títulos: foi campeão do Sul-Americano Sub-20, garantindo vaga ao mundial da categoria e, posteriormente, também campeão do Mundial.

Entretanto, Alan Patrick nunca defendeu a amarelinha na categoria principal.

Estatísticas da carreira

Ao todo, Alan Patrick já disputou 329 partidas profissionalmente, marcando 51 gols e dando 45 assistências. Sua principal conquista individual foi a artilharia do Campeonato Brasileiro Sub-20 de 2009. O jogador ganhou os seguintes títulos:

  • Campeonato Paulista em 2010 e 2011 (Santos)
  • Copa do Brasil de 2010 (Santos) e de 2015 (Palmeiras)
  • Libertadores da América de 2011 (Santos)
  • Campeonato Gaúcho de 2004 (Inter)
  • Campeonato Ucraniano em 2012, 2013, 2017, 2019 e 2020 (Shakhtar)
  • Copa da Ucrânia em 2012, 2013, 2017, 2018 e 2019 (Shakhtar)
  • Supercopa da Ucrânia em 2017 (Shakhtar)
  • Copa Sendai de 2010 (Seleção Brasileira de base)
  • Sul-Americano Sub-20 (Seleção Brasileira de base)
  • Mundial Sub-20 (Seleção Brasileira de base)